Buscar

Carregando...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Caxias registra índice de 1,0% no LIRAa



O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou, no final do mês de outubro, o 3º LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti) do ano de 2016. No geral, o Índice de Infestação Predial (IIP) no município de Caxias foi de 1,0%, o que representa médio risco para surto de dengue.

As equipes de endemias fizeram vistoria em 2.845 imóveis, onde foram encontradas 28 amostras positivas para o vetor transmissor da dengue. De acordo com o resultado do LIRAa, os bairros  que apresentaram maior infestação predial foram: São Francisco, Castelo Branco, Campo de Belém, Itapecuruzinho e Tamarineiro.

Durante todo o ano, foram intensificadas as visitas domiciliares para averiguação de focos, eliminação de criadouros, tratamento focal e atividades de educação em saúde para combater o vetor transmissor das doenças causadas pelo Aedes aegypti.

Fonte: NES com informações do CPD/CCZ

terça-feira, 1 de novembro de 2016

CCZ promove campanha de vacinação antirrábica



O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciou a campanha de Vacinação Antirrábica Canina e Felina em Caxias. No último sábado (29), ocorreu o “dia D” com o objetivo de imunizar cães e gatos, a partir dos 03 meses de idade, em 23 postos de saúde da zona urbana, entre outros pontos estratégicos como CEAMI, residência da Dona Graça, na Rua do Cajueiro, no IPEM e Escola Jacira Vila Nova, no bairro Fumo Verde.

A meta é vacinar 45.460 animais, sendo 29.460 cães e 16.000 gatos. As equipes de vacinadores do CCZ iniciaram, hoje (01) de novembro, a vacinação em forma de arrastão nos bairros Caldeirões, Tamarineiro, entre outros, e serão contemplados os demais na zona urbana e rural, se estendendo até o fim deste mês no município.

Saiba mais

A raiva, também chamada hidrofobia, é uma doença infecciosa que pode afetar todos os mamíferos, geralmente transmitida através da mordida de um animal infectado, principalmente por cães, gatos e morcegos. O vírus da raiva infecta o sistema nervoso central, causando encefalopatia e morte. Os primeiros sintomas da raiva em humanos não são específicos e consistem em febre, dor de cabeça e mal-estar geral.


Fonte: NES/CCZ

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Centro de Zoonoses promove palestras referentes à Semana Nacional de Combate ao Calazar





O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em parceria com a Vigilância Epidemiológica e Programa de Saúde na Escola (PSE), promoveram palestras educativas em alusão à “Semana Nacional de Combate e Controle à Leishmaniose (Calazar) “ em escolas municipais de Caxias.

As atividades foram realizadas nas unidades escolares Leôncio Alves de Araújo, Edson Lobão e Lourdes Feitosa, entre os dias 10/08 e 11/08, pela equipe do Núcleo de Educação em Saúde (NES/CCZ)  que expôs informações sobre o vetor transmissor, sintomas e formas de combate e prevenção do Calazar com distribuição de material informativo.

Saiba mais

A Lei Federal 12.604, de 03 de abril de 2012, instituiu a Semana Nacional de Combate e Controle à Leishmaniose, celebrada anualmente na semana que incluir o dia 10 de agosto, data escolhida em homenagem ao médico sanitarista e cientista Evandro Lobo Chagas, que nasceu neste dia e realizou estudos sobre febre amarela, malária e, principalmente, sobre a leishmaniose.

A Leishmaniose é uma das seis doenças tropicais de maior relevância mundial e ocupa o segundo lugar, depois da malária, entre as infecções por protozoários que acometem os seres humanos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). É uma doença provocada pelo protozoário Leishmania Chagasi transmitida ao homem através da picada do inseto flebótomo, conhecido também como mosquito palha. A transmissão se dá quando o inseto se contamina ao picar cães, animais silvestres e roedores infectados, e em seguida transmite ao ser humano. O período de incubação no ser humano varia de 2 a 6 meses. A infecção pode manifestar de forma moderada a grave, provocando sintomas como anemia, febre contínua, aumento do baço e fígado comprometendo as funções hepática e renal.

 










Fonte: NES/CCZ

terça-feira, 21 de junho de 2016

Prefeitura entrega kits para agentes de endemias e repelentes a gestantes


O Governo Estadual e a Prefeitura de Caxias entregaram nesta segunda-feira (20) para os agentes de combate a endemias 70 kits com materiais de trabalho de campo.






“Os agentes de endemias lutam todos os dias para combater o mosquito Aedes. Nada mais justo que terem um material de qualidade para trabalharem. Esses kits irão ajudar no cotidiano de cada um”, disse a gestora regional de saúde, Alzira Cavalcante. 

Os kits possuem bolsa, lanterna, fita métrica, pipeta, picadeira, pesca larvas, e têm como objetivo auxiliar no serviço prestado pelos agentes na zona urbana e rural de Caxias. 



Repelentes 

Ainda na segunda, o prefeito, acompanhado de técnicos da Secretaria de Saúde, realizou a entrega de repelentes para as grávidas atendidas pela Unidade Básica de Saúde (UBS) do Campo de Belém. 

"Começar a semana com trabalho é muito gratificante. Entregamos kits para os agentes de endemias, tudo para continuar o combate ao mosquito Aedes, transmissor da dengue, zika e chikungunya. E também fizemos a entrega de repelentes para que as futuras mamães fiquem protegidas", ressaltou o prefeito Leo Coutinho. 




A gestante Elisangela de Amorim destacou a ação. “Fico muito gratificada com o recebimento desse repelente. O dinheiro que antes seria gasto na compra dele será revertido em outro procedimento de minha gestação”. 

Saiba mais 

Todas as UBS e agentes da saúde da família receberão um total de 760 repelentes que serão destinados às grávidas de todos os bairros e zona rural de Caxias.


Fonte: TV Sinal Verde Caxias